Móveis revestidos com veludo – Priscila Silva

Móveis revestidos com veludo – Priscila Silva

Móveis revestidos com veludo, o tecido que voltou à moda

(TUA CASA)

Um dos tecidos mais antigos do mundo, o veludo já foi considerado como pano fino e foi muito usado pela nobreza. Nos anos 1990, também foi destaque, sendo figurinha carimbada nos Red Carpets, casamentos e cerimônias, aparecendo em vestidos e roupas de festa. E ele está de volta! Dessa vez, além de voltar às passarelas, ele também aparece em diversas cores (e não só as tradicionais verde, vinho e azul), como revestimento de móveis.

Natural, feito de fio de seda ou fibras, ou sintético, seu nome tem origem no latim (vellus), e significa “pelo em tufos”. De trama densa, seus pelos são finos, suaves e formam uma textura macia. Hoje o mercado apresenta várias opções do veludo. Veja algumas especificações:

  • Alemão: o mais conhecido dentre eles, o veludo liso, tradicional, e o mais caro de todos. Natural (feito de seda ou algodão), tem aspecto brilhante, por isso é o mais usado para roupas de festa.
  • Cotelê: opção sintética (encontrado em versões com poliéster, raiom e elastano), tem trama felpuda. Canelado, é bem comum seu uso na confecção de coletes, calças, saias e paletós.
  • Cristal: bem liso e brilhante, feito de fios de seda, bem parecido com o liso, só que é mais leve. Dá o caimento perfeito para saias e roupas que precisam de movimento.
  • Devorê: não é exatamente um tipo de veludo, mas uma técnica usada no tecido que, quando aplicada, deixa desenhos em relevo, com fundo semitransparente, como arabescos e motivos florais. Aparece frequentemente em roupas de festa.
  • Molhado: muito brilhoso, chama a atenção de longe, justamente por parecer estar molhado. Mas esse fenômeno se deve à sua superfície irregular, já que tem suas fibras prensadas em direções diferentes. Fica ótimo em revestimento de móveis.
  • Pelúcia: veludo comum, com pelos compridos, em pé ou deitado. Geralmente, usado com o objetivo de imitar pelos de animais. Muito encontrado em estolas, capas, casacos, brinquedos e estofados para crianças.

Para a arquiteta Alessandra Rodrigues, do escritório Mangô Arquitetura, o veludo é um tecido que torna qualquer peça mais sofisticada e, claro, deixa o ambiente mais elegante. “Com o veludo, qualquer sofá antigo pode ser restaurado e se tornar charmoso e decorativo”. Por sua textura confortável, é muito usado em sofás, poltronas, pufes, banquetas, assento de cadeiras e até cabeceiras de camas. Essas, se decoradas com capitonê, se tornam o ícone do quarto. “Se não tiver um móvel em casa para revestir com o tecido, é possível o uso também em almofadas e nos chalés laterais da cortina”, explica Alessandra.

CATEGORIAS

CONTATO





Top
X